Músicos surdos conseguem 'sentir' a música

Os músicos surdos sentem a música. Vibrações na região do cérebro permitem que pessoas surdas consigam compôr, tocar e sentir sua própria música. Essa descoberta foi apresentada na 87a Assembléia Científica e Encontro Anual da Sociedade de Radiologia da América do Norte (em inglês, RSNA).

"As descobertas sugerem que a experiência que os surdos têm quando ‘sentem’ a música é similar à experiência de ouvir música para outras pessoas sem essa condição. A percepção das vibrações musicais pelos surdos é tão real quanto seu equivalente sonoro por serem ambos processados na mesma região do cérebro," diz o autor do estudo, Dr. Dean Shibata, professor de radiologia na Universidade de Washington.

O especialista utilizou imagens feitas por ressonância magnética funcional (fMRI) para comparar a atividade cerebral de 10 voluntários surdos e 11 voluntários com audição normal. Shibata escaneou seus cérebros enquanto eram submetidos a vibrações intermitentes nas mãos. 

O Resultado
Os dois grupos apresentaram atividade na região cerebral processadora de vibrações. Mas os voluntários surdos também apresentaram atividade no córtex auditivo, normalmente ativo somente com estimulação auditiva. Pessoas com audição normal não apresentaram atividade cerebral tão intensa.

"Essas descobertas ilustram como experiências variadas afetam a organização cerebral. Antes se acreditava que o cérebro era ‘instalado’ no nascimento, e que áreas particulares sempre cumpriam a mesma função, não importando o que acontecesse. Porém, felizmente, nossos genes não decretam diretamente a instalação de nossos cérebros, eles provêm um estratégia de desenvolvimento – todas as regiões do cérebro serão utilizadas para obter eficiência máxima," disse o estudioso. E completou:

"A informação relativa a vibração tem essencialmente as mesmas características que a informação sonora –faz sentido, portanto, que para os surdos uma modalidade possa substituir a outra na mesma região cerebral. É a natureza da informação, e não sua modalidade, que parece ser importante para o cérebro em desenvolvimento."

A pesquisa é importante por sugerir que a exposição de uma criança surda à música pode ser útil na estimulação do desenvolvimento dos "centros de música" no cérebro delas.